Histórico

Em 25/01/1959 o Papa João XXIII convoca o Concílio Vaticano Segundo e na abertura o Papa diz: “Renova nestes dias as tuas maravilhas como um novo Pentecostes”.

João XXIII morreu e seu sucessor, o Papa Paulo VI deu continuidade ao Concílio que foi encerrado em 08/12/1965. O Concílio propunha muitas mudanças, principalmente na parte Litúrgica.Não havia passado um ano do término do Concílio, quando despontou o fenômeno religioso que agora é chamado de “Renovação Carismática Católica”

No outono de 1966, na Universidade de Duquesne (EUA), vários professores, estudantes, religiosos e sacerdotes católicos, resolveram reunir-se com freqüência para momentos de orações fervorosas. E nesses momentos dão-se conta que o Cristianismo não é uma filosofia, não é apenas adesão de um credo, mas é vida, e vida sobrenatural, participação na própria vida de Cristo ressuscitado. E esta vida é difundida em nossos corações pelo Espírito Santo.

Conscientes na força do Espírito Santo, que tanto impulsiona a igreja dos primeiros cristãos, em tais reuniões, começaram a ler e meditar o livro dos Atos dos Apóstolos, pedindo a efusão do Espírito. Louvavam o Senhor e os dons do Espírito Santo, diziam que se sentiam invadidos por uma profunda paz e alegria, um entusiasmo e desejo incontido de dar Testemunho a Deus.

Em pouco tempo o Movimento Carismático Católico propagou-se em outras universidades americanas e foi crescendo no país inteiro, transpondo os oceanos e se expandindo em quase todas as nações do mundo.