Ano C - Evangelho de Lucas

Este ano vamos ter na missa a Leitura do Evangélico de Lucas. Então vamos estudar um pouco sobre esse evangélico.

 

Quem é Lucas?

Uma tradição de II século nos apresenta Lucas como o autor do terceiro evangelho e dos atos dos apóstolos, um sírio proveniente de Antioquia, pertence à segunda ou terceira geração dos seguidores de Cristo.

Seu nome conta na carta a Filêmon (fm v.24) * na segunda carta a Timóteo (2tm 4,11); aparece também na carta aos colossenses (CL 4,14) cujo autor o saúda como Lucas, o médico amado’’. No que diz respeito a essa profissão não faltaram autores para comparar o vocabulário de Lucas com a linguagem e o estilo dos outros médicos grego da época, e chegaram à conclusão de que nos dois escritos de Lucas transparece claramente certa familiaridade com linguajar médico.

Mediante o estudo dos seus escritos, pode-se afirmar que Lucas era uma pessoa culta e conhecida muito bem à língua grega. São Jeronimo manifesta sua admiração pelo escritor, apontando-o como o mais dotado em língua grega entre os evangelistas.

Por que e para quem Lucas escreveu o evangelho?

A resposta vem dos primeiros quatro versículos, a que se dá o nome de prologo, isto é prefácio ou introdução. Neste pequeno trecho (1,1-4), Lucas expõe seu pensamento a respeito das fontes por ele consultadas e da finalidade por que escrevia. Vamos ao texto:

Visto que muitos já tentaram compor uma narração dos fatos que se cumpriram entre nós – conforme no-los transmitiram os que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da palavra, a mim também pareceu conveniente depois de acurada investigação de tudo desde o principio, escrever-te de modo ordenado, ilustre Teófilo para que verifiques a solidez dos ensinamentos que recebeste’’.

Esta introdução serve não só para o terceiro evangelho, mas também para o livro dos Atos dos Apóstolos, já que o autor é o mesmo. Isso porque o evangelho de Lucas e Atos constituem uma única obra em duas partes: o evangelho é o caminho de Jesus, da Galileia a Jerusalém; e o livro dos Atos narra o caminho dos discípulos, de Jerusalém até os confins da terra.

Antes de redigir sua obra, Lucas pesquisou profundamente o assunto, os fatos que se cumpriram entre nós ‘’, referindo-se a vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus. Entrevistou testemunhas oculares e serviu-se de outras fontes pré-existente. Entre elas, parte do evangelho de Marcos. As testemunhas oculares foram também os primeiros pregadores do evangelho (´´ministro da palavra’’) com esta obra, dedicada ao ilustre Teófilo, Lucas pretendia despertar nele, e nos leitores em geral, total confiança no conteúdo da prestação cristã.

Quem são, na verdade, os verdadeiros destinatários da obra de Lucas? Ele escreveu para cristão de língua grega, os gentios. O biblista Ivo Storniolo sugere que é mediante a leitura da própria obra de Lucas que encontramos seus verdadeiros destinatários. São as mesmas categorias de pessoas que foram objetos da predileção de Jesus: os pobres, os humildes, os marginalizados, os pecadores públicos e as mulheres: ‘’Jesus veio liberta-los para que eles construam uma nova sociedade de uma nova historia’’.